12 métricas que todo e-commerce precisa mensurar em 2018

12 métricas que todo e-commerce precisa mensurar em 2018

12 métricas que todo e-commerce precisa mensurar em 2018

Com que frequência você faz relatórios e analisa os dados da sua loja? Para te ajudar a responder esta pergunta, trouxemos esta lista com 12 métricas que vão te ajudar a gerenciar melhor o seu e-commerce em 2018.

A análise de algumas métricas do seu e-commerce servem para indicar a saúde do seu negócio e te ajudar na gestão de tomadas de decisão. As fórmulas apresentadas aqui são KPI’s (Key Performance Indicator – Indicador Chave de Desempenho) que possibilitam que você reconheça o que está funcionando ou não em suas campanhas e faça as modificações necessárias para atingir seus objetivos.

Para facilitar seu dia a dia na gestão do e-commerce, vamos te ensinar a calcular todo os indicadores para que você possa compartilhar esses dados com sua equipe e ter mais eficiência nos seus processos e transparência nos resultados. Para escolher quais dos indicadores abaixo têm relação com o seu negócio, basta observar quais métricas interferem diretamente na sua lucratividade. Estes dados devem ser monitorados e comparados periodicamente.

 

1. ROI (Return on Investment) e ROAS (Return on Advertising Spend)

O ROI mostra precisamente qual o retorno sobre o valor que você investiu em determinada ação para divulgar seu e-commerce. Além de apresentar se você deve ou não aumentar o investimento.

ROI = Retorno do Investimento / Custo do Investimento

O problema do ROI é que só é possível ter o cálculo correto após um fechamento financeiro com diversas informações que não são tão facilmente tratáveis. Por isso, aconselhamos fazer uso de uma métrica muito semelhante que é o ROAS, que mede a receita proveniente de uma mídia, ou conjunto delas, comparando custo e receita diretamente.

Como ROI e ROAS são extremamente correlacionados, na maioria dos casos, se você souber qual o seu ROI meta você conhece qual o seu ROAS meta, com isso buscar o ROAS constantemente levará ao resultado de lucro desejado.

Esta KPI é clássica e todo gerente de e-commerce deve conhecer e pôr em prática.

ROAS = Receita Proveniente da Mídia / Custo do Investimento

Para te ajudar, desenvolvemos uma calculadora interativa para calcular o ROI – retorno sobre o valor que você investiu em uma determinada ação de marketing. Confira!

 

2. Ticket Médio

Esta é outra métrica básica que todo empresário deve utilizar para calcular qual a média que cada cliente gasta em seu e-commerce.

Se o seu ticket médio estiver baixo, dê benefícios, como por exemplo, liberar o frete grátis nas compras acima de determinado valor, aplicar descontos ou fornecer brindes. Desta forma, você elevará seu ticket médio por pedido, e por fim, o seu lucro. Outra possibilidade é rever o mix de produtos.

Manter o ticket médio alto, principalmente quando comparado ao frete, é fundamental para manter o interesse do usuário a comprar pela internet e não em lojas físicas.

Ticket Médio Mensal = Receita do Mês / Nº de Clientes do Mês

 

3. Taxa de Aprovação de Pedidos

Existe uma grande diferença entre pedidos captados e pedidos pagos. Alguns pedidos são simplesmente abandonados pelo cliente, ou seja, não pagos. Muitas vezes o motivo de pedido não pago é o boleto bancário. Pois já que não é necessário pagar na hora, o cliente tem a chance de pensar duas vezes se vai realmente realizar a compra.

Então se você quer saber quantos pedidos foram de fato pagos, você deve dividir o valor dos pedidos pagos pelo total de pedidos e multiplicar por 100, e assim você terá a taxa de aprovação de pedidos.

Taxa de Aprovação = Pedidos Pagos/ Total de Pedidos X 100

 

4. Taxa de Conversão

Esta métrica é versátil e pode ser utilizada para diversos fins, como vendas, downloads, cadastros ou assinaturas. O valor obtido dependerá do seu objetivo. Se a taxa de conversão foi baixa, deve ser analisado o que ocorreu, e como melhorá-la partindo de ações que otimizem o resultado de acordo com suas expectativas.

Diferentes mídias têm diferentes taxas de conversão, é muito importante ter mídias com presença no topo de funil que costumam ter taxas de conversão mais baixas, equilibrando com mídias de final de funil com taxas de conversão mais altas.

Taxa de Conversão = Clientes Convertidos (Vendas) / Nº de Visitantes x 100%

 

5. AR (Taxa de Carrinho Abandonado)

Métrica muito útil para mensurar quantos usuários estão abandonando o carrinho em seu e-commerce. E se você perceber que a taxa de abandono é alta? Calma. Avalie se a forma de pagamento, condição ou valor do frete estão de acordo com os valores do mercado.

Considere ter mais variedade de pagamento, ou se for o caso, aplique uma pesquisa para saber a opinião do seu público consumidor.

Vale lembrar que dentro da Plataforma de e-commerce FBITS Store existe uma funcionalidade que ajuda na recuperação de carrinho abandonado, onde o lojista pode desenvolver uma estratégia através de envio de até 3 (três) e-mails marketing para o cliente logado que abandonou o carrinho de compras.

AR = 1 – Etapas Concluídas / Etapas Iniciadas

 

6. Taxa de Rejeição

Quer saber quantas pessoas estão entrando no seu site? Mas, e se você perceber que a taxa de rejeição está alta? Pois é. Esta métrica aponta que os usuários saíram sem interagir absolutamente com nada da página.

Isto pode ocorrer por ser uma página de produto com preço alto, descrição ruim, ou o usuário não clicou por exemplo, no botão COMPRAR.

Essas informações você pode visualizar no Google Analytics: Comportamento > Conteúdo do Site > Todas as páginas.

Dessa maneira, você pode identificar em qual página há maior taxa de rejeição, e partir para uma ação.

Taxa de Rejeição = % de sessões de uma única página

 

7. CPC (Custo por Clique)

Esta métrica serve para você mensurar o seu anúncio, onde a modalidade de cobrança é por clique. Quem paga mais, terá a primeira posição do anúncio.

Se o seu CPC está muito alto, e não tiver um bom retorno, avalie se o seu anúncio é relevante, se a página de destino e a palavra chave estão relacionadas ao assunto, ou se você tem um concorrente anunciando o mesmo conteúdo.

CPC = Custo Total de Cliques / Nº Total de Cliques

 

 

8. CPA (Custo por Aquisição)

Outra métrica para calcular o resultado de suas campanhas é o CPA. Ele indica quanto você teve que gastar para obter o resultado esperado.

É também um termômetro para analisar seu investimento naquela ação. O ideal é que quanto menor for o custo por aquisição, maior seja o resultado sobre investimento.

CPA = Valor investido / Número de Vendas

 

9. Lifetime Value ou LTV (Valor do Tempo de Vida do Cliente)

Muitos são os clientes que compram apenas 1 vez em seu site, e nunca mais voltam. Mas com certeza tem uma porcentagem de clientes que compram recorrentemente no seu e-commerce.

Você saberia dizer quanto esses clientes rendem durante o tempo que estes são fiéis ao seu site?

Esta é uma métrica muito interessante, pois ajuda a calcular uma previsibilidade de rendimentos e identificar o potencial de lucro de cada consumidor.

Focando na re-compra, quando o cliente volta a fazer outras compras no seu site, ou contrata uma compra recorrente, você poderá aumentar o LTV dos clientes, impactando diretamente na receita do site.

LTV = Ticket Médio Mensal x Tempo Médio de Retenção de Cada Cliente

 

10. Número de Sessões do Site

Uma sessão é um conjunto de ações que os usuários executam dentro do seu site. Ele é calculado da seguinte forma:

  • Se o usuário ficou inativo por 30 minutos sem interagir com nenhum página, a sessão é finalizada;
  • Se o usuário saiu do site e voltou depois de 30 minutos, ele realizou 2 sessões;
  • Se o usuário saiu e voltou dentro dos 30 minutos, a sessão continua a mesma;
  • Se o usuário continuar navegando por mais de 30 minutos, a sessão continua a mesma;

As sessões podem vir de pesquisa paga, pesquisa orgânica, anúncio de display, mídias sociais, e-mail, quando o usuário digita a url no buscador, ou quando pode vir de outro site. Com uma conta simples, se a sua taxa de conversão é estável, e você for capaz de aumentar o número de sessões do site sem perder qualidade, qualquer aumento de sessões tem o potencial de aumentar as vendas no seu e-commerce.

 

11. Número de Sessões Orgânicas

Já as sessões orgânicas são aquelas que vem direto de pesquisa sem propaganda, e normalmente representam um peso importante para o crescimento de longo prazo para o seu e-commerce.

Elas podem ser visualizadas no Google Analytics: Aquisição > Todo o tráfego > Canais

Normalmente as sessões orgânicas tem uma taxa de conversão melhor que outras mídias, ao mesmo tempo representa bem quão relevante o seu site é para os produtos que vende. Para grandes números de faturamento o aumento de sessão orgânica é fundamental.

 

12. SKUs

SKU é a sigla para “Stock Keeping Unit”, que em português significa “Unidade de Armazenamento” ou “Unidade de Controle de Estoque”.

Basicamente é um código identificador de produtos para o seu e-commerce, que facilita a organização, como identificar e encontrar produtos na plataforma, controlar o fluxo de produtos, manusear os dados sobre gêneros, e facilita o cadastro de novos produtos.

Para a maioria dos varejos, ter diversidade de produtos é muito importante para garantir a indexação e a navegação no site, manter um alto número de SKUs é indicado nesse caso.

Esperamos ter te ajudado com as 12 métricas que todo e-commerce precisa mensurar em 2018, e que você possa aplicá-las em seus negócios. Dê uma atenção especial a elas e tome decisões pautadas nestes cálculos para diminuir as chances de erro e economizar e potencializar o seu retorno.

Nenhum Comentário

Deixe um Comentário: